terça-feira, 19 de julho de 2011

Integração de mídias na escola


Para o professor desenvolver a sua prática pedagógica eficientemente não é suficiente ter acesso às Novas Tecnologias de Informação e Comunicação, mídias eletrônica e digital, tampouco basta que a escola disponha de DVD, computador e Internet. É necessário que o professor tenha a habilidade de explorar esses recursos pedagogicamente, pois, diante do contexto atual é imprescindível proporcionar novas formas de aprender aos alunos integrando as diferentes linguagens e representações do conhecimento. Essas tecnologias induzem os educadores a uma nova dimensão, que é a competência de descobrir uma lógica dentro da infinidade de informações, organizá-las e sintetizá-las de forma coerente na área de conhecimento. Pois a evolução tecnológica cresce progressivamente a cada dia, e a ausência desse conhecimento distancia-nos gradativamente do mundo real.
Prado (2003) comenta que nem sempre utilizar diferentes mídias na prática escolar significa integração entre as atividades pedagógicas. É necessário que o professor saiba como, o quê, porquê e para quê usar. E isso não é algo fácil, exige dedicação, pesquisa, conhecimento e criatividade por parte do professor para saber que tipo de mídia integrar ao conteúdo estudado.
A mídia não substitui o professor e por isso, não deve ser utilizada aleatoriamente. O vídeo, por exemplo, entra para melhor esclarecer e enriquecer o conteúdo, trazer informações contextualizadas com linguagem adequada e enriquecida com imagem e som. Em minha prática escolar numa aula sobre “A arte da sociedade industrial”, propus uma discussão com a incorporação dos meios mecânicos e industriais nos processos criativos da arte, fizemos a leitura do texto e identificamos que a criação artística que mais sofreu influência da produção industrial foi o cinema. Em seguida sugeri que assistíssemos ao filme “Nos Tempos Modernos”, de Charles Chaplin, mas preparei um roteiro a ser seguido.
            Encontrar as formas adequadas para produzir a inclusão por parte dos alunos dessas novas linguagens e dos fatos sociais que elas geram inserindo-os no universo midiático de forma crítica e participativa é a questão fundamental que requer algumas ações urgentes das quais destaco três inicialmente:
  • Aquisição de laboratório de informática com internet, videoteca, sala de vídeo, ampliação do acervo midiático e a formação continuada dos gestores e professores em informática e tecnologia para que possam trabalhar com conhecimento, segurança e eficiência as novas mídias educacionais;
  • Trabalho com projetos pedagógicos multimídias que incluam das mídias clássicas à mídia on-line. Através do projeto pedagógico podem-se integrar as mídias aos conteúdos de diferentes linguagens, pois o projeto oportuniza novas leituras e trabalho em equipe que favorecem as competências necessárias na sociedade contemporânea;
  • Adaptação do currículo. A escola deve preparar tanto professores quanto gestores e que devem repensar a sua formação para ajustar os conteúdos curriculares e a realidade escolar às novas mídias para que aja aprendizagem eficiente e expressiva.
Vivemos uma época de muita informação, mas de poucos conhecimentos. Constantemente precisamos conviver com a presença marcante da tecnologia em nossas residências, bancos, Shopping Center e, sobretudo nas escolas, mas nem sempre estamos habilitados para a implementação dessa tecnologia em nossa prática pedagógica. E isto exige uma mudança de postura pois, a tecnologia da informação e comunicação representa importante papel no cenário da educação e deve ser utilizada como ferramenta auxiliar no processo cognitivo.

Maria Umbelina M. Gadelha
Disciplina: M.E - Mídias na Educação

Mediadora: Andrea Duque
Curso: Especialização em Tecnologia
Puc/Rio


Bibliografia:
PRADO, Maria Elisabette Brisola Brito. Integração de mídias e a reconstrução da prática pedagógica. Disponível em: http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2003/ppm/index.htm

Pesquisar aqui

Frase do dia