terça-feira, 19 de julho de 2011

Construindo um conceito de participação

A preocupação com a melhoria da qualidade da “Escola do Bairro Cinza” aponta necessidades básicas como, por exemplo, a democratização e participação da gestão escolar. Uma forma de o professor fazer a diferença é deixando de encarar o trabalho como uma obrigação e passar a ver cada aluno com um ser humano individualizado, provocar situações de aprendizagem, oferecer-lhe a oportunidade de entender o que está fazendo na escola e gostar daquilo que faz.
É fundamental que se faça um trabalho em conjunto, no sentido de desenvolver competências que permitam aprender e construir de forma participativa, que todos que tomem parte no processo educacional da instituição estejam presentes nas decisões, nas construções de propostas e no processo de acompanhamento e avaliação.
É importante a implementação de planos, programas e projetos. O professor é chamado a refletir sobre a sua práxis em torno dos elementos tecnológicos, pois atualmente a escola é vista como o centro da educação sistemática, integrada na comunidade da qual faz parte. No cenário atual o professor necessita desenvolver novas habilidades, apropriar-se de tecnologias, aperfeiçoar-se continuamente para a aplicação dessas tecnologias na educação escolar.
É seu papel, portanto, oferecer aos alunos circunstâncias que lhes permitam ampliar suas potencialidades de acordo com a fase evolutiva em que se situam  e com os interesses que os conduzem à ação. Para isso o currículo deve ser funcional e promover além da aprendizagem do conteúdo e habilidades específicas, deve fornecer condições favoráveis à aplicação e integração desses conhecimentos.
Para realizar uma boa atuação docente, o professor deve fazer em planejamento de ensino cooperativo; participar, elaborar e organizar planos em diferentes níveis de complexidade para atender seus alunos.
Elaborar e aplicar projetos de aprendizagem cooperativa, que permitam desenvolver e compartilhar um objetivo comum; compartilhar idéias em rede, em processo de construção coletiva, de modo que todos os envolvidos possam interagir e construir de maneira conjunta novos conhecimentos. Nesse processo a Internet favorece a construção cooperativa. Em um trabalho professores e alunos podem  participar virtualmente de uma pesquisa em tempo real, um projeto entre vários grupos.
Outras formas de trabalhar colaborativamente é criando páginas de alunos, como um espaço de referência, construindo e colocando o que acontece de mais importante, os endereços, as análises, as pesquisas. Além disso, pode-se incentivar a criação de sítios individuais ou coletivos. O uso da internet promove a interação, a cooperação, desde que exista um objetivo comum entre as pessoas para que se possa solucionar problemas em conjunto, e se construa a aprendizagem, o saber coletivo, dentro de um ambiente apropriado, capaz de promover esta interação, com a exposição de idéias e a troca de informações.
Finalmente, além de estimular a participação desses alunos, planejando, executando e avaliando juntos, é indispensável que os professores desenvolvam habilidades necessárias à vida em comum com os colegas, proporcionando, entre outros aspectos, crescimento profissional, ajustamento às mudanças, exercício da autodisciplina e responsabilidade nas decisões conjuntas. 

Sugestões de vídeos:
http://www.youtube.com/watch?v=FvQV_SSKIBQ&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=pg-dpgoz9dU&feature=fvw
http://www.youtube.com/watch?v=DwrQJpn0IQw&feature=fvw
http://www.youtube.com/watch?v=fphh-VMpfaA&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=wnRybGCB6_0&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=CR_9dlJrY3Y&feature=related

Maria Umbelina M. Gadelha

Mediadora: Andrea Duque
Curso: Especialização em Tecnologia
Puc/Rio

Pesquisar aqui

Frase do dia