quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Novas mídias para um sujeito ativo e inconsciente na divulgação científica

Gostei muito deste artigo de  Thiago de la Torre de Carvalho e Antonio C. R. Amorim.
Acho que vale a pena conferir.

“Por favor, não bata no vidro, não perturbe os peixes”, um aviso totalmente plausível em aquários dos mais diversos estabelecimentos comerciais. Evitando tarefas exaustivas e desnecessárias de limpeza e, principalmente, mantendo uma ordem pré-estabelecida: peixes no aquário e pessoas olhando. Não há nenhum estranhamento ou inquietação nessa situação. Os televisores e o sistema televisivo, em geral, poderiam vir com o mesmo anúncio. Porém, tal observação é desnecessária, pois já foi insistentemente observado o efeito de massificação de tal mídia.

Este não é um artigo que deseja criticar as mídias de massa, muito menos a televisão. São anotações-resultados do projeto de iniciação cientifica “Humanização das biotecnologias: educação visual das novas mídias1” que partem de observações sobre “a mensagem” – quais sejam, as imagens da biotecnologia – para a proposição de “meios” – as novas mídias – que buscam um sujeito ativo como ressignificador, porém inconsciente, na divulgação científica e tecnológica e na comunicação em geral.(...)

Leia o artigo: http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?section=8&edicao=48&id=603

Pesquisar aqui

Frase do dia